Quem sou eu

Minha foto
Maricá - Itaipuaçu, Rio de Janeiro, Brazil
Sou poetisa, cantora, compositora e amante das artes.

quarta-feira, 16 de março de 2011

DIA DE ÍNDIO Beatriz Oliveira

Todos nós sabemos da importância da ciência e da civilização para a evolução da humanidade.

O desenvolvimento humano se deu a partir das necessidades do homem de crescer e de interagir com meio ambiente e com o próximo. Daí, advieram as grandes descobertas e nações, para a nossa “segurança”, “saúde” e “conforto”. Entretanto, com elas, o seu poderio.

Antes da "civilização", da chamada evolução, havia uma harmonia automática do homem com a natureza. Conhecimentos naturais e simplicidade no viver que, hoje, são tomados como superstição e pobreza de espírito, foram engolidos pelo capitalismo e, com eles, toda a cultura de um povo conhecedor das leis da vida.

Aculturados, os povos indígenas perderam completamente as suas características primárias e se tornaram consumistas de eletrodomésticos, roupas, bebidas alcoólicas e fumo industrializado, dentre outros venenos “legais”.

Mas o que fazer?

Sábias as palavras de La Boétie em O Discurso da Servidão Voluntária:

“Todo poder se exerce com o assentimento daqueles sobre os quais se manifesta.”

Resta-nos lembrar de quando todo dia era dia de índio...



Todo Dia Era Dia de Índio - Baby do Brasil

(Jorge Bem)

Curumim,chama Cunhatã
Que eu vou contar

Curumim,chama Cunhatã


Que eu vou contar

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Curumim,Cunhatã
Cunhatã,Curumim

Antes que o homem aqui chegasse
Às Terras Brasileiras
Eram habitadas e amadas
Por mais de 3 milhões de índios
Proprietários felizes
Da Terra Brasilis

Pois todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Mas agora eles só tem
O dia 19 de Abril

Mas agora eles só tem
O dia 19 de Abril

Amantes da natureza
Eles são incapazes
Com certeza
De maltratar uma fêmea
Ou de poluir o rio e o mar

Preservando o equilíbrio ecológico
Da terra,fauna e flora

Pois em sua glória,o índio
É o exemplo puro e perfeito
Próximo da harmonia
Da fraternidade e da alegria

Da alegria de viver!
Da alegria de viver!

E no entanto,hoje
O seu canto triste
É o lamento de uma raça que já foi muito feliz
Pois antigamente

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Curumim,Cunhatã
Cunhatã,Curumim

Terêrê,oh yeah!
Terêreê,oh!

National Geographic POD