Quem sou eu

Minha foto
Maricá - Itaipuaçu, Rio de Janeiro, Brazil
Sou poetisa, cantora, compositora e amante das artes.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

EM SILÊNCIO (Beatriz Oliveira)

Eu não digo nada, só escuto.

Escuto a tua voz, o teu sorriso, o teu olhar.

Sim, o teu olhar fala comigo

Tal qual teus lábios quentes e mudos.

E, somente em sonho doce e arquejante,

Serás sempre capaz de ouvir o que eu te digo.

Então não digo nada, só observo.

Olho a tua figura quase impune,

De quem o tempo tem compaixão serena,

E penso que talvez tenha tocado Adônis

Com a minha mão relutante e pequena.

Mas eu não sou Afrodite...

Por isso não digo nada, só me lembro.

Lembro de quando voltei a ser menina e tive medo

Pela tua força e pela tua beleza.

De quando a minha voz foi absorvida

Pelo teu silêncio e pelo nosso segredo.

Dos desejos que não precisam

Ser verbalizados para se liquefazerem.

De tudo me lembro em silêncio absoluto!

Mas minh’alma grita pelos olhos, ávida,

Um desejo embrião ainda, irresoluto,

Que mesmo não nascituro,

Far-me-á, com certeza, uma mulher impávida!

sábado, 18 de dezembro de 2010

MÈNAGE A TROIS (Beatriz Oliveira)


Mais uma vez olho para os meus dedos

E vejo apêndices estéreis, vagos, inúteis...

Para quê hão de servir dedos que não tocam?

Meu pensamento é a minha única parte que permeia...

Penso que minhas idéias são o que há de melhor em mim,

O que me revela, o que me enleva e me abraça.

Na falta de outros braços e corpos,

Meus dedos se unem às minhas idéias

E ambos me enleam com seus ardis temerários.

Meus dedos têm vida...

Incapaz de defesa e mareada de medo e de solidão,

Deixo-me dominar e sucumbo aos meus dois amantes.

Que ninguém me ouça nesta noite de pecado solitário,

Angustiante, venenoso, doce...

Ocorreu um erro neste gadget